Atlético jogará em 40° estádio diferente pela Libertadores; veja os números – Superesportes

Atlético jogará em 40° estádio diferente pela Libertadores; veja os números – Superesportes

maio 28, 2022 Off Por admin

foto: Divulgação/Emelec

Estádio George Capwell, em Guayaquil, será palco de Emelec x Atlético nas oitavas da Libertadores

O Atlético conhecerá mais um estádio na edição de 2022 da Copa Libertadores da América. Trata-se do George Capwell, em Guayaquil, no Equador. O local é a casa do Emelec, adversário do Galo nas oitavas de final do torneio continental.  

Saiba mais

Atlético enfrentará o Emelec pela primeira vez na história

Libertadores: Atlético e Palmeiras podem se enfrentar nas quartas de final

A partida no George Capwell será realizada na semana do dia 28 de junho. Depois, na semana de 5 de julho, o Atlético receberá o Emelec no Mineirão, em Belo Horizonte, em busca da vaga nas quartas de final.Até então, o Atlético soma 109 jogos na história da Copa Libertadores. Eles foram disputados em 39 estádios diferentes. Veja abaixo todos os locais já visitados pelo Alvinegro e o desempenho em cada um deles.

Estádios em que o Atlético jogou pela Copa Libertadores

Mineirão – 30 jogos, com 15 vitórias, 11 empates e quatro derrotas. Foram 53 gols marcados e 23 sofridos – foto: Pedro Souza/Atlético Independência – 25 jogos, com 19 vitórias, cinco empates e uma derrota. Foram 55 gols marcados e 20 sofridos – foto: Divulgação/América Morumbi – cinco jogos, com duas vitórias, um empate e duas derrotas. Foram quatro gols marcados e cinco sofridos – foto: Divulgação Defensores del Chaco (Paraguai) – cinco jogos, com uma vitória, dois empates e duas derrotas. Foram três gols marcados e cinco sofridos – foto: Lucas Bretas/Superesportes Nacional de Chile (Chile) – dois jogos, com uma vitória e um empate. Foram seis gols marcados e cinco sofridos – foto: Divulgação/Conmebol Monumental de Núñez (Argentina) – dois jogos, com uma vitória e uma derrota. Foi um gol marcado e um sofrido – foto: IIVAN PISARENKO/AFP La Bombonera (Argentina) – dois jogos, com um empate e uma derrota. Foi um gol marcado e três sofridos – foto: ALEJANDRO PAGNI / AFP Hernando Siles (Bolívia) – dois jogos, com uma vitória e uma derrota. Foram dois gols marcados e cinco sofridos – foto: Reprodução/Internet El Campín (Colômbia) – dois jogos, com uma vitória e um empate. Foram dois gols marcados e um sofrido – foto: AFP / DANIEL MUNOZ Monumental David Arellano (Chile) – dois jogos, com um empate e uma derrota. Foram dois gols sofridos – foto: AFP / POOL / CLAUDIO REYES Luis Franzini (Uruguai) – dois jogos, com uma vitória e um empate. Foram quatro gols marcados e dois sofridos – foto: Divulgação/ La Olla Azulgrana (Paraguai) – dois jogos, com uma vitória e uma derrota. Foram dois gols marcados e quatro sofridos – foto: Divulgação Agustín Tovar (Venezuela) – dois jogos e duas vitórias. Foram três gols marcados e um sofrido – foto: Divulgação Jalisco (México) – um jogo e uma derrota. Foi um gol sofrido – foto: Reprodução/Internet Maracanã – um jogo e um empate. Foram dois gols marcados e dois sofridos – foto: Divulgação Serra Dourada – um jogo e um empate (derrota por expulsões em polêmico jogo contra o Flamengo em 1981) – foto: Divulgação Municipal de Calama (Chile) – um jogo e uma derrota. Foi um gol sofrido – foto: Reprodução/Internet Domingo Burgueño (Uruguai) – um jogo e uma derrota. Foi um gol sofrido – foto: Rafael Ribeiro/ CBF Arena da Baixada – um jogo e uma derrota. Foi um gol marcado e dois sofridos – foto: Divulgação/Athletico-PR Pacaembu – um jogo e uma derrota. Foi um gol marcado e dois sofridos – foto: Divulgação Julio Humberto Grondona (Argentina) – um jogo e uma vitória. Foram cinco gols marcados e dois sofridos – foto: Divulgação Caliente (México) – um jogo e um empate. Foram dois gols marcados e dois sofridos – foto: Superesportes Marcelo Bielsa (Argentina) – um jogo e uma derrota. Foram dois gols sofridos – foto: Divulgação/Conmebol Antonio Aranda (Paraguai) – um jogo e um empate. Foram dois gols marcados e dois gols sofridos – foto: Divulgação Atanasio Girardot (Colômbia) – um jogo e uma derrota. Foi um gol sofrido – foto: AFP / POOL / Fredy BUILES Beira-Rio – um jogo e uma derrota. Foi um gol marcado e três sofridos – foto: Divulgação Monumental de la UNSA (Peru) – um jogo e uma vitória. Foram dois gols marcados e um sofrido – foto: Divulgação/Unsa.edu.pe Rumiñahui (Equador) – um jogo e uma derrota. Foram dois gols marcados e três sofridos – foto: Reprodução/Internet Juan Domingo Perón (Argentina) – um jogo e um empate – foto: Divulgação Malvinas Argentinas (Argentina) – um jogo e um empate. Foi um gol marcado e um sofrido – foto: Divulgação/ Governo de Mendoza Nicolás Leoz (Paraguai) – um jogo e uma derrota. Foi um gol sofrido – foto: Divulgação/Libertad Ramón Tahuichi Aguilera (Bolívia) – um jogo e uma vitória. Foram cinco gols marcados e um sofrido – foto: Reprodução/Internet Gran Parque Central (Uruguai) – um jogo e uma derrota. Foi um gol sofrido – foto: AFP / POOL / Raul MARTINEZ Olímpico Brígido Iriarte (Venezuela) – um jogo e um empate. Foi um gol marcado e um sofrido – foto: Pedro Souza/Atlético Romelio Martínez (Colômbia) – um jogo e uma vitória. Foram três gols marcados e um sofrido – foto: Pedro Souza/Atlético Allianz Parque – um jogo e um empate – foto: Divulgação/Palmeiras Manuel Murillo Toro (Colômbia) – um jogo e uma vitória. Foram dois gols marcados – foto: Pedro Souza/Atlético Banco Guayaquil (Equador) – um jogo e um empate. Foi um gol marcado e um sofrido – foto: Pedro Souza/Atlético Ver todas

Galo já atuou em 38 estádios no torneio continental

Será o terceiro jogo do Atlético em solo equatoriano na história da Libertadores. Ambos os confrontos foram contra o Independiente del Valle – um no antigo estádio da equipe e o mais recente no mais novo.Na edição de 2016, o Galo foi ao Estádio Rumiñahui e perdeu de virada para os equatorianos por 3 a 2. Junior Urso e Lucas Pratto marcaram pelo Atlético, enquanto Bryan Cabezas e Junior Sornoza, duas vezes, fizeram pelos donos da casa.Já na atual edição, em 19 de maio, o Atlético conheceu o Estádio Banco Guayaquil e empatou em 1 a 1 com o del Valle. Hulk marcou para o Galo, enquanto Junior Sornoza balançou as redes para igualar.  O estádio em que o Atlético mais jogou pela Copa Libertadores é o Mineirão. Foram 30 jogos no Gigante da Pampulha, com 15 vitórias, 11 empates e quatro derrotas (aproveitamento de 62,2%). Já os resultados no Independência foram melhores. Em 25 partidas, o time somou 19 vitórias, cinco empates e apenas uma derrota (aproveitamento de 82,6%). Em jogos como visitante, o Atlético tem o Morumbi, do São Paulo, e o Defensores del Chaco, contra os paraguaios Cerro Porteño e Olimpia, como locais onde mais jogou. Foram cinco partidas em cada estádio. Na casa do time paulista, foram duas vitórias, um empate e duas derrotas. Já em Assunção, o time obteve uma vitória, dois empates e duas derrotas.

Fonte: www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/futebol/atletico-mg/2022/05/28/noticia_atletico_mg,3970657/atletico-jogara-em-40-estadio-diferente-pela-libertadores-veja-os-numeros.shtml