Vasco chega a recorde sem sofrer gol; última sequência havia sido em 2017

Vasco chega a recorde sem sofrer gol; última sequência havia sido em 2017

maio 29, 2022 Off Por admin

Questionado nas primeiras rodadas da Série B, Zé Ricardo ganhou tranquilidade nas últimas semanas com os resultados que levaram o Vasco à vice-liderança do campeonato.

Dentro da estratégia traçada e das características do elenco, o time parece entender melhor a cada partida como jogar essa competição e vai ganhando a cara do treinador, que conquistou sequência importante na última quinta-feira, quando completou quatro jogos consecutivos sem sofrer gols.

A última vez que isso aconteceu foi há cinco anos, em 2017, quando o Vasco era comandado por Milton Mendes e emplacou sequência com três vitórias e um empate sem ser vazado. Na Série B de 2022, o time de Zé Ricardo também vem de três vitórias e um empate nas últimas quatro partidas e sem sofrer gols, o que faz da defesa vascaína a melhor do campeonato: junto com Cruzeiro e Sport, o Vasco só levou três gols em nove rodadas. Sequência sem sofrer gols em 2017:

Vasco 1×0 Boavista (Campeonato Carioca) – 30/03/17

Nova Iguaçu 0x2 Vasco (Campeonato Carioca) – 02/04/17

Vasco 0x0 Flamengo (Campeonato Carioca) – 08/04/17

Vasco 2×0 Botafogo (Campeonato Carioca) – 16/04/17

Sequência sem sofrer gols em 2022: Vasco 1×0 CSA (Série B) – 07/05/22 Vasco 1×0 Bahia (Série B) – 15/05/22 Guarani 0x0 Vasco (Série B) – 19/05/22 Vasco 2×0 Brusque (Série B) – 26/05/22

A segurança defensiva passa muito pelo bom desempenho do goleiro Thiago Rodrigues, que tem feito boas defesas e caiu nas graças do torcedor. Mas, com o passar das rodadas, a evolução vai dando as caras no Vasco, que melhorou também a saída de bola com a entrada de Andrey no meio-campo e a pressão na saída do adversário – o esforço defensivo começa com Raniel, Pec, Figueiredo e companhia lá na frente.

A melhora se dá também pelas compactações entrelinhas, aproximação dos dois volantes, os laterais jogando mais baixos e o trabalho de bola aérea. Na última quinta, na vitória sobre o Brusque, a equipe não foi tão agressiva nesse primeiro dos atacantes em função da escalação de Palacios como titular.

O chileno ainda está em processo de recondicionamento físico e adaptação ao clube e ao esquema do treinador. Mas, internamente, a leitura do departamento de futebol é que o Vasco tem entregado o que se espera do time e evoluído nos pontos trabalhados durante a semana e conversados na preleção.

Na última rodada, o sistema defensivo sofreu alteração com a entrada de Weverton no lugar do suspenso Gabriel Dias. Lateral que costuma dar mais apoio na frente, o substituto conseguiu manter o nível atrás e saiu de campo satisfeito com o desempenho.

– É uma coisa que eu venho evoluindo no meu dia a dia, vai ter jogo que eu vou ter que marcar e isso eu fiz bem feito, na minha opinião. A gente vem numa crescente muito grande, Zé Ricardo vem no dia a dia colocando algo novo pra gente demonstrar dentro de campo e isso vai acrescentando naturalmente no nosso jogo. Ele sempre fala que precisamos ter constância – disse Weverton.

E constância não tem faltado ao Vasco na competição, tanto que é a única equipe invicta da Série B. O time tem vencido em casa e pontuado fora, o que é o cenário perfeito para Zé Ricardo. – Temos trabalhado muito firme para acontecer isso, conseguir as vitórias nos jogos em casa junto com o nosso torcedor. Fora de casa temos conseguido uns empates que têm nos ajudado.

É um trabalho em equipe que tem facilitado a nossa trajetória. É isso que precisamos continuar fazendo – considerou o lateral-esquerdo Edimar na última quinta-feira. Após a vitória sobre o Brusque, o Vasco se reapresentou na sexta-feira e ganhou o fim de semana de folga para descansar para o maior teste que terá na Série B até então: o grupo volta a treinar na segunda-feira visando o jogo contra o Grêmio, na quinta-feira, às 20h, em São Januário. Fonte: ge

Compartilhe isso:

TV MRNews Não perca também:

Fonte: mrnews.com.br/index.php/2022/05/29/vasco-chega-a-4-jogos-seguidos-sem-sofrer-gol-ultima-sequencia-havia-sido-em-2017